terça-feira, 29 de novembro de 2016

Relação dos jornalistas que estavam na tragédia da Chapecoense.

Tragédia da Chapecoense: Goleiro Danilo,segundo informações não resistiu aos ferimentos.

Inicialmente o general José Acevedo Ossa, membro da polícia local e responsável pelo resgate, e o prefeito de Medellín, Federico Guitiérrez Zuluaga, divulgaram um total de 76 mortos. Posteriormente, porém, o corpo de bombeiros divulgou que mais uma pessoa foi retirada com vida dos destroços e encaminhada ao hospital: o zagueiro Neto.
"Milagres existem. Temos que tirar todos da aeronave. Encontramos mais uma pessoa viva na aeronave", disse um dos bombeiros envolvidos, sobre o resgate de Neto.

85 mortos no acidente da chaopecoense.

avião que transportava a delegação da Chapecoense para Medellín, na Colômbia, sofreu um acidente na madrugada desta terça-feira (29), informam autoridades colombianas. O prefeito Frederico Gutierrez disse que o acidente matou ao menos 25 pessoas. Há sobreviventes. O avião da LaMia, matrícula CP2933, decolou de Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia, com 81 pessoas a bordo: 72 passageiros e 9 tripulantes. Não há, por enquanto, identificação das vítimas fatais. Entre os sobreviventes há jogadores. Segundo a imprensa local, a aeronave com o time catarinense perdeu contato com a torre de controle às 22h15 (local, 1h15 de Brasília) e caiu ao se aproximar do Aeroporto José Maria Córdova, em Rionegro, perto de Medellín. Os jogadores da equipe de Santa Catarina são os goleiros Danilo e Follmann; os laterais Gimenez, Dener, Alan Ruschel e Caramelo; os zagueiros: Marcelo, Filipe Machado, Thiego e Neto; os volantes: Josimar, Gil, Sérgio Manoel e Matheus Biteco; os meias Cleber Santana e Arthur Maia; e os atacantes: Kempes, Ananias, Lucas Gomes, Tiaguinho, Bruno Rangel e Canela. Destes descarado com vida,Danilo, Alan ruschel, aeromoça. Atalizado.

Avião com equipe da Chapecoense sofre acidente na Colômbia e mata ao menos 29

quarta-feira, 16 de novembro de 2016

Operação "chequinho"prende GAROTINHO.

O secretário de Governo de Campos e ex-governador do Estado do Rio de Janeiro, Anthony Garotinho, foi preso na manhã desta quarta-feira (16/11), pela Polícia Federal de Campos, no apartamento em que ele mora, no Flamengo, no Rio de Janeiro, na Rua Senador Vergueiro. O apartamento está em nome de uma das filhas adotivas de Garotinho.
O mandado de prisão preventiva foi expedido pelo juiz Glaucenir Silva de Oliveira.
Na tentativa de impedir a prisão, no dia 12 seu advogado, o criminalista Fernando Fernandes deu entrada com habeas corpus com pedido de liminar para garantir que o Juízo da 100ª Zona Eleitoral não decretasse qualquer prisão provisória contra ele, o que foi rejeitado.
A Polícia Federal realizada investigação por conta das denúncias apresentadas pelo Ministério Público pela compra de votos tendo como forma utilizada a distribuição indiscriminada do Programa Cheque Cidadão, que levou ao longo das investigações vereadores de mandato e eleitos também à prisão pela Polícia Federal.
fonte\ururau

domingo, 6 de novembro de 2016

Retaliação, e o povo que não votou em chicão que paga

A prefeita de Campos, Rosinha Garotinho, decidiu suspender o repasse de verbas do SUS destinado ao atendimento de pacientes que passam por tratamento de câncer e de hemodiálise e são atendidos pelo Grupo IMNE. Com esta decisão, mais de cinco mil pacientes de alta complexidade podem deixar de receber os atendimentos adequados. A ordem teria partido do secretário de Governo da Prefeitura de Campos, Anthony Garotinho. As dívidas da Prefeitura com o Grupo IMNE já ultrapassam a marca dos R$ 3 milhões.
fonte.blog claudio andrade.

quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Vereador Thiago Virgílio (o pitbull ) da Rosinha.

Vereador estar proibido pela plicia Federal e justiça a comparecer nas dependências da Câmara e prefeitura de Campos dos Goytacazes. Pelo envolvimento no caso do chequinho

Terceira via matéria

quarta-feira, 26 de outubro de 2016

ATUALIZADO: Cheque Cidadão para compra de votos na eleição deste ano. Segundo as informações iniciais, duas pessoas já foram presas e o o vereador reeleito Kelinho (PR) se apresentou na delegacia da PF com uma advogada.

"Foi realizada mais uma etapa da Operação Chequinho, com prisão do vereador Kellinho. Os dois vereadores que já estão detidos foram presos preventivamente e foram denunciados, a partir de agora eles respondem um processo criminal, sendo o Ozéias e Miguelito. Apreendemos também outras pessoas que eram intermediárias dos vereadores para captação dos eleitores. Dois chefes de postos de saúde estão entre os presos e outras pessoas ligadas aos vereadores e ao grupo da atual gestão que recebiam cheques para distribuição. A coordenadora do Cheque Cidadão, Gisele Koch, também está detida. A prisão temporária de Kellinho é de cinco dias podendo ser prorrogada e ser convertida em prisão preventiva, mesmo caso da Linda Mara, que ainda não foi encontrada e sua intermediária Beth Megafone. Há prisão coercitiva para o marido e filho da secretária de Desenvolvimento Humano e Social de Campos, Ana Alice Ribeiro, para ela há um mandado de prisão preventiva" o delegado da PF, Paulo Cassiano, ressaltou que a polícia vai estabelecer um prazo de 24 horas para que essas pessoas que não foram encontradas se apresentem sob pena de serem consideradas foragidas, se apresentando nas unidades mais próximas da Polícia Federal onde se encontram.